Preparando Para o Mundo

melhores 72-19Um papel importante que o Colégio HWR leva muito a sério é a preparação dos alunos para ingressarem na escola onde irão cursar o Ensino Médio. A melhor forma de saber como os estudantes do HWR se saem nesta adaptação é ouvir quem já passou por isso. Quando conversamos com ex-alunos do Colégio, ouvimos depoimentos parecidos: a formação que receberam fortaleceu a personalidade, a independência, a proatividade e a segurança emocional que foram a base para uma transição tranquila para outras instituições. Isto reforça a crença que a escola tem no investimento e fortalecimento do potencial humano das crianças e pré-adolescentes que passam por suas salas de aula. No HWR, desde pequenos, os alunos estão acostumados a participar e a levar sua opinião à coordenação e à diretoria da escola. A proximidade dos professores também facilita a abordagem de temas complexos durante o amadurecimento. Nas palestras sobre atualidades, todos os assuntos que mobilizam o mundo atual são discutidos com transparência buscando desenvolver a reflexão e a postura crítica dos alunos. A autonomia, a segurança e a facilidade em estabelecer relações são qualidades que saem fortalecidas da passagem pelo Colégio e confirmadas pela coordenação pedagógica das instituições que recebem alunos do HWR.

Anúncios

FIC 2017 – A Vez do Empreendedorismo

IMG_2872O tema do FIC – Fórum de Iniciação Científica do HWR que aconteceu neste dia 21 de novembro foi “Ciências e Tecnologias: Empreendendo para um Mundo Melhor”. Alinhada a uma realidade onde o empreendedorismo é cada vez mais importante, a escola propôs a cada grupo de alunos o desafio de representar uma empresa com seu produto ou serviço. Eles podiam aperfeiçoar algo que já existia ou criar um produto ou serviço absolutamente novo. Além de apresentarem suas ideias para os pais, os alunos do 8º e 9º ano tiveram que encarar uma banca examinadora que fez questionamentos sobre cada projeto. E tudo foi feito seguindo rigorosamente as regras da ABNT. A aquisição de conhecimento aliada ao equilíbrio emocional para se apresentar publicamente desenvolve habilidades e competências futuras com o aumento do repertório, da argumentação, retórica, ordenação do pensamento, improviso, etc. A surpresa foi a participação na banca de dois ex-alunos que estudam hoje na USP: a Beatriz Darin FeFerman e o Leonardo Sommer. A cada ano o FIC é reavaliado e seus temas renovados de acordo com a realidade dos alunos.

Produtos apresentados pelos grupos (com protótipo apresentado para pais e banca):

· Guitarra Prática

· Adesivo rastreador

· Ressonância 3D

· Óculos 3D

· Teletransporte

· Óculos para analfabeto

· Capacete de memórias

Detalhes Que Fazem Toda a Diferença

melhores 72-33O HWR é um colégio que aprendeu e amadureceu muito ao longo de sua história. Um aprendizado que trouxe uma diferenciação importante para a estrutura da escola foi a importância de cuidar de forma especial do período de alfabetização e letramento. Tudo começou com a observação do comportamento das crianças na transição do Infantil IV para o primeiro ano: as professoras e as coordenadoras perceberam que, para os alunos, esta era uma passagem que trazia muito impacto na vida. Eles ficavam tão excitados que parecia até que iam mudar de escola e não só de ano letivo. Além da importância emocional do período, o colégio entendeu que a qualidade da alfabetização tem um reflexo enorme durante toda a vida das pessoas. Porque ser alfabetizado vai muito além de conhecer o funcionamento do sistema de escrita. É, na verdade, uma base fundamental da inserção social dos indivíduos. Por isso o HWR decidiu há vários anos ter uma coordenação pedagógica exclusivamente focada neste período da vida escolar. E para comemorar a conclusão do processo acontece todos os anos uma grande celebração chamada “Festa do Livro”. Este ano será no dia 25 de novembro às 11h00 no teatro da Fecap quando os formandos do 1º ano receberão o “Livro de Ouro” simbolizando o coroamento de sua alfabetização: nele encontram-se as assinaturas de todos os alunos que aprenderam a ler e a escrever na escola desde 1983.

A Mostra de Artes e a Fecriarte estão aí!

postnovembroNeste sábado, 11 de novembro, é dia de Fecriarte para os alunos da Educação Infantil e da Mostra de Arte do Ensino Fundamental. Os projetos da Fecriarte vêm mobilizando as crianças há meses. Este ano eles estão fazendo um passeio por todas as regiões brasileiras, o tema é “Do Oiapoque ao Caburaí”. O Infantil I trabalhou a música e os animais locais; o Infantil II mergulhou nas lendas de cada região; a turma do Infantil III trabalhou com meios de transportes, pontos turísticos e culinária; o Infantil IV pesquisou curiosidades de cada região. Ao passarem pela região centro-oeste do país, a professora Jussara, do Infantil IV, aproveitou a oportunidade para explicar a importância de Brasília para as decisões do Brasil e seu povo. Desta forma, eles vão começando a entrar em contato com as noções básicas de cidadania, além de conhecerem a grandeza do país onde moram. Já a Mostra de Arte de 2017 do Ensino Fundamental chega com o título: “Imagem, ação… e imaginação!”. A viagem agora é através dos elementos básicos, das formas de representação e dos meios de expressão presentes nas artes visuais. A ideia é levar o aluno a reconhecer e compreender a imensa variedade de produções artísticas e concepções estéticas presentes no rico universo da cultura popular brasileira e, claro, realizar sua própria produção inspirada nas pesquisas. Os visitantes vão encontrar na Mostra produções nas mais diversas linguagens: música, teatro de bonecos, performance e audiovisual. Imperdível!

Pets e Alfabetização

PETSEm setembro, aconteceu o dia mágico em que as crianças do 2º ano puderam trazer seu animal de estimação para a escola: cachorro, gato, peixe, passarinho, todos são bem-vindos ao HWR neste dia.  A ideia é convidar os pequenos a pesquisarem sobre os animais estimulando, assim, de uma forma lúdica e cheia de emoção, a leitura e a escrita. Primeiro eles fazem uma pesquisa e descobrem quem tem bicho de estimação e qual. Daí, eles pesquisam sobre aqueles animais e criam um “Você Sabia” com curiosidades sobre eles que são apresentadas no dia. Até as professoras trazem seus Pets. A atividade dura cerca de uma hora e alguém da família se encarrega de trazer o animal e levar de volta para casa. Com o apoio dos bichinhos a alfabetização fica muito mais gostosa no HWR.

Pequenos Autores

livroComo parte do projeto de alfabetização do HWR, as crianças são estimuladas a criar, coletivamente, uma história que é transformada, ao final do projeto, em um livro. O processo começa no Infantil IV quando elas recebem uma história pronta e ilustram. No 1º e no 2º ano cada aluno é responsável por escrever e ilustrar uma página do livro coletivo. Esta é uma forma usada pelas professoras, para motivar o exercício da escrita e a produção textual com significado. Uma vez pronto, o livro é autografado pelos autores e passeia pela casa de todos os alunos. Os alunos do 2º ano criam, ainda, seu próprio livro de receitas que traz delícias da culinária mas, também, receitas malucas de como fazer qualquer coisa que seja importante para eles, por exemplo: receita para se tornar um Pop Star. Estes projetos, que dão mais prazer e vida à etapa do letramento, são conduzidos no HWR com muito carinho pelas professoras Jussara, Ana Paula e Bianca, do Infantil IV, Vanessa e Stephanie, do 1º ano e Tânia, Carla e Sueli, do 2º ano.

Campeonato de Tabuada

IMG-20170912-WA0008Quem disse que aprender tabuada é só decoreba? Este ano, no HWR, os alunos viveram uma experiência divertida que uniu tabuada e educação financeira. As professoras do 3º ao 5º ano criaram um campeonato: a cada acerto na tabuada o aluno ganhava uma moeda fictícia batizada de Recreal. Todo mundo ganhava, em algum momento, e os alunos foram juntando os seus Recreais. Agora, as professoras vão organizar um Mercado de Pulgas, onde cada aluno pode trazer um objeto usado para vender como gibis, livros, cards e CDs. A moeda deste mercado será o Recreal. Assim, as crianças estão exercitando sua relação com o dinheiro, fazendo contas e passando para frente aquilo que não usam mais. Uma forma estimulante de vencer esta etapa fundamental para o aprendizado da matemática.