Ficou no coração – Iumi mãe do Eduardo

EduardoFotoEm 2006, Iumi Takeda estava à procura de uma Escola para colocar seu filho Eduardo. Era a passagem delicada do Ensino Infantil para o Fundamental. Visitou o Colégio Henri Wallon | Recrearte, conduzida pela Assistente Maria Lúcia, bem quando era realizada a Fecriarte, pelos alunos do Fundamental. Ela não consegue esquecer jamais daquele momento, em que a escola estava toda decorada com as obras dos alunos. Voltou para casa e disse para o marido: “Pedro, conheci a escola onde eu gostaria de ter estudado.”. Eduardo foi matriculado e viveu nove anos de boas histórias até sua saída no final de 2015, com a Colação de Grau. E a Iumi fez questão de contar algumas delas para nós…

“Os anos foram passando e várias ocasiões me mostraram o quanto minha decisão tinha sido acertada. Quando a professora Terezinha, de Português, e o professor Alexandre, de História, escolheram Percy Jackson, como livro de leitura, percebi que no Henri Wallon as matérias não são engessadas como nos colégios onde estudei. Vejo como o Vanio, na entrada, conhece cada aluno, o que seria impossível num colégio grande. E, quando ligamos para a secretaria, as meninas sabem direitinho com qual mãe estão falando. Vejo o carinho com que a Beth acompanha os alunos em cada evento, cada passeio. E a coragem de fazer coisas diferentes, como na época em que assisti aos alunos apresentando Gangnam Style no projeto Poetas e Poesias ou quando eles viajaram ao Petar com o professor João, de Ciências. Na apresentação que fizeram no FIC, sobre produtos, eles falavam tão bem e tão sem vícios, que eu pensei se os pais trocassem de lugar, com eles, não dariam conta de fazer uma apresentação tão boa. E o vídeo de Mistério que eles fizeram sozinhos? Até o professor Luiz, de educação física, disse que ele não teria feito melhor. Por todas estas histórias, agradeço aos professores. Existe uma lenda no Japão que os professores são os únicos profissionais que não precisam se curvar diante do imperador, pois numa sociedade sem professores não pode haver imperadores. Agradeço também a todos os funcionários. E parabenizo aos alunos pela grande Jornada. O Eduardo deixa agora a escola, no ano de 2015, após completar o nono ano. E eu sigo com a certeza de que fizemos a melhor escolha para o futuro do nosso filho.”

Iumi Takeda é mãe do Eduardo Akira Hiraoka – Formando de 2015 do Colégio Henri Wallon|Recrearte